Vantagem Indevida : Cuidados Que o Administrador Deve Ter

Você sabe o que é uma vantagem indevida?

Ao longo da carreira todos administrador estará sujeito a receber um agrado.

Será sempre errado aceitar?

Se o que você recebeu veio como consequência do seu bom trabalho, sua dedicação à empresa e por reconhecimento, não.

Mas, se houve troca de favores é melhor ler esse artigo até o fim e tirar suas dúvidas.

O inciso XVI do Art. 3º do Código de Ética dos Administradores

XVI. usar de artifícios enganosos ou fraudulentos para obter vantagem indevida 

Este inciso também abrange a fraude.

Lembre-se que fraude é qualquer ato de má-fé, com o intuito de lesar ou enganar outrem, ou de não cumprir determinado dever.

Mas, ele não refere-se apenas à atos ilegais.

Refere-se também à atos que, apesar de não descritos em lei como crime, resultam na obtenção de vantagem indevida.

Certamente, pequenos atos que comumente são praticados no dia a dia de grandes empresas podem se encaixar nesse caso.

Sabe aquele ditado que diz que uma mão lava a outra?

Ele está correto, tanto no processo literal de lavar as mãos, quanto na reciprocidade de ajuda pessoal.

Só que quando se trata de ações no exercício da função de administrador nem sempre ele pode ser usado.

É claro que dois profissionais da administração podem colaborar com o trabalho e crescimento um do outro.

Saber trabalhar em equipe é fundamental para o mercado de trabalho.

Mas, se uma mão lavar a outra se referir à facilitar algo para receber um benefício em troca, provavelmente sua conduta será anti-ética.

Custo x Benefício

A questão não é se o benefício da vantagem indevida é maior do que o custo do risco de ser descoberto.

A relação custo benefício a que nos referimos refere-se a imparcialidade do administrador.

Ao avaliar qualquer situação, de contratação, compra, venda e etc, o administrador precisa ser imparcial.

Precisa avaliar estritamente a relação custo x benefício, os prós e os contras.

Omitir informações ou modificá-las (mesmo que apenas de forma verbal) no momento de se fechar um acordo é um artifício enganoso.

Modificar documentos, adulterando dados importantes pode se enquadrar em fraude e configurar crime.

Induzir um colega de trabalho ao erro para conseguir vencer uma disputa por promoção também é um artifício enganoso.

Não importa qual o tipo de vantagem recebida.

Pode ser pecuniária, favores, cargo de chefia, ou a simples manutenção do emprego para quem estiver ameaçado de ser demitido.

Se qualquer desses benefícios vierem por mérito e reconhecimento será válido.

Agora, se para alcançá-los foram usados artifícios enganosos ou fraudulentos, será configurada a infração administrativa.

E o administrador poderá responder perante o Conselho, sua empresa e, dependendo de sua ação, perante a justiça.

Quer saber mais sobre o Código de Ética dos Administradores?

Leia nosso artigo: Tudo o que você precisa saber sobre o Código de Ética do Administrador.