Porque foi criado o código de ética do administrador

Antes de saber Porque foi criado o código de ética do administrador, conheça esta história.

O Maratonista Abel Mutai, participava de uma corrida na cidade Navarra na Espanha, e, na reta final, por algum motivo entendeu que havia cruzado a linha de chegada.


Reduziu o ritmo e começou a cumprimentar o público, acreditando que tinha vencido a prova.

O segundo colocado, o atleta espanhol Ivan Fernandez Anaya, percebendo que Abel Mutai estava equivocado ao parar a 10 metros da linha de chegada, tomou uma decisão incomum.

Permaneceu em segundo lugar e informou ao queniano que prestasse a atenção pois o fim da corrida ainda não havia chegado.

O queniano foi praticamente empurrado pelo espanhol até a linha de chegada sendo o vencedor.

O jovem corretor espanhol ao terminar a prova, disse aos reportes de TV e Rádio:

“Ainda que tivessem me dito que eu ganharia uma vaga na Seleção espanhola para disputar o Campeonato Europeu, eu não teria me aproveitado.”

Mas o que esta história tem a ver com o motivo pelo qual o código de ética foi criado?

Simples, ela mostra que para fazer parte de uma comunidade ou sociedade é preciso agir como age aquele grupo de pessoas.

Foi assim que Ivan Fernandez Anaya passou a fazer parte de uma comunidade de milhões de pessoas que possuem a honestidade como valor ético/moral.

Um campeão de mentira nunca será um campeão

O atleta espanhol poderia ter avançado, ultrapassado o queniano e vencido a corrida. Era a regra do jogo.

Observadores, jornais, narradores, atletas, técnicos, etc…sabiam que em uma corrida, se o atleta segue as regras estabelecidas e chega em primeiro lugar, ele é o vencedor.

E se o atleta espanhol  tivesse ultrapassado o queniano e chegado em primeiro, o título seria dele.

Ninguém poderia questioná-lo, era a regra do jogo.

Contudo, sabendo que o queniano havia se confundido, Ivan Fernandez Anaya adotou uma postura que em sua visão, era moral.

Deixar o queniano vencer porque ele venceria de qualquer maneira se não tivesse se enganado.

Mas quem disse que Ivan Fernandez Anaya fez o correto?

Ninguém disse, esse comportamento é local, tem a ver com a origem de Ivan, sua criação, sua educação.

Ele foi criado e estabelecido porque aquilo que Ivan acreditou ser certo e errado. Nunca foi escrito em lugar algum, muito menos no regulamento da corrida.

A ética (estabelecida ao longos dos anos) individual do espanhol o impedia de se considerar vencedor de algo que ele sabia que era.

Em sua cabeça não poderia existir outra opção senão deixar que o queniano fosse o primeiro lugar.

Não faria sentido algum, subir ao pódio como primeiro lugar sabendo que o queniano era o verdadeiro campeão.

Com esta atitude, Anaya agradou multidões de pessoas que pensavam igual a ele. Mas, ao mesmo tempo, desagradou pessoas que pensavam que ele deveria se aproveitar da situação.

Mas, é importante notar que essa era a concepção do atleta. Seu técnico não gostou de sua postura e a entendeu como errada.

E você, o que faria?

Seu código de ética permite a prática do canibalismo?

Imagina que você tenha se perdido em uma floresta, depois de alguns dias você foi resgatado por uma tribo canibal.

Por acaso, aquela tribo possui prisioneiros que eram de outra tribo rival.

Você por muita sorte foi confundido com um DEUS devorador de homens, e , logo se torna a entidade mais respeitada da tribo.

Na hora do jantar, adivinhe? Um dos prisioneiros será assado e você será o anfitrião do jantar. Inclusive a primeira dentada será a sua.

Se você disser que não se deve comer um outro ser humano, sua ética social criará um conflito com a ÉTICA Social daquela tribo.

E no exato momento que você decidir não comer aquele ser humano, deixará claro que é um impostor e também será devorado.

Caso contrário, se decidir devorar o seu próximo como um animal, será um transgressor da sua ética social e individual e carregará a culpa para sempre.

Qual seria sua decisão?

Porque foi criado o código de ética do administrador?

O que vimos até aqui foi que um indivíduo só será aceito em uma determinada sociedade se mantiver intenções morais e éticas que correspondem aos padrões daquela sociedade.

O certo e o errado é o certo e errado que aquele determinado grupo de indivíduos estabeleceu para eles.

Por exemplo:

a maior parte dos seres humanos convencionaram que devorar o próximo não é correto. Se alguém o fizer, será punido.

Outro exemplo:

Os cristãos consideram o aborto algo errado.

Mas como saber o que é certo e errado para o grupo que você quer fazer parte?

Simples, basta que exista uma régua, um medidor, um padrão.

Portanto, um código de conduta moral capaz deve ser um instrumento para enquadrar, como certo ou errado, os atos de um determinado individuo.

Assim, se os administradores não estabelecessem um código de ética, tudo poderia ser permitido. Não haveria como medir o que correto ou o que é errado.

Ou seja, qualquer conduta, imprópria para mim poderia ser, na verdade, legítima para meu colega administrador.

Portanto, o código de ética do administrador foi criado porque precisa ser um instrumento que contém o padrão, a régua de medir.

No código estão compiladas as condutas tidas como corretas, as incorretas e qual a punição cabível para o individuo.

E é isso. Estou estudando o Código de Ética do Administrador e gostaria de contar com sua ajuda.

Se gostou do conteúdo ou possui uma dúvida, deixe um comentário abaixo.

Um forte abraço.

Adm. Jadir Tosta Junior

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *