Nunca trepe no vaso: Aprenda com as experiências e use as lições no futuro

Quando tinha 13 anos meu pai me colocou para trabalhar numa loja de auto peças, seu objetivo era que eu aprendesse a profissão de balconista de peças automotivas.

E o que dizer da minha experiência naquele lugar? Bem, o dono da loja, ex-marido de uma tia de meu pai, dizia uma frase todas as vezes que avaliava meu trabalho:

Uma merda, sim filho, está uma merda!

Então, vou usar a mesma frase para expressar o que foi minha experiência.

Uma merda, sim velho, foi uma merda!

Que lições eu tirei desta experiência profissional?

Vejam, eu era uma espécie de faxineiro de uma caótica escola prática, uma mistura de faxineiro com aprendiz.

O que eu fazia era arrumar e limpar peças e prateleiras enquanto aprendia a ser um balconista fazendo a leitura das etiquetas identificadoras de peças automotivas.

Na verdade eu fazia de tudo: comprava pão, varria a loja, andava pela rua buscando peças, espanava as prateleiras e limpava as peças, pegava óleo de motor no estoque, lavava o banheiro, coletava ratos mortos.

As vezes também fazia papel de palhaço, certa vez me mandaram buscar um martelo de desempenar vidro em outra loja.

Achei um vídeo que mostra que essa prática ainda acontece, veja você mesmo:

Portanto, não importava o salário de R$ 5,00 por semana, o mais importante era eu me tornar alguém na vida, no caso, um balconista.

Sabe o que é interessante? Não consigo me lembrar de como eu gastava esse dinheiro.

Flagrado trepado no vaso

Um belo dia me pediram para lavar o banheiro, e então, lá fui eu.

Ao final do trabalho, percebi que meu tênis estava desamarrado, então, apoiei o pé no vaso sanitário, amarrei o tênis e voltei para minhas tarefas de aprendiz.

Um minuto depois, o dono da loja vai ao banheiro, e grita carinhosamente:

Menino (é como me chamavam), venha cá!

Chegando ao banheiro, encontro o velho parado em frente ao vaso sanitário com a cara do Krang (aquele vilão dos Tartarugas Ninjas) com muita raiva.

fonte: aminoapps.com

Você pode imaginar o meu pavor.

Mas o que me mais me espantou não foi a cara dele, mas sim a pergunta que ele me fez:

Menino, você está cagando (desculpe o linguajar, mas preciso de realismo aqui) trepado no vaso?

Antes que eu pudesse explicar ele continuou…

Se você cagar trepado no vaso, vai morrer com um corte da largura de uma árvore bem no meio da sua bunda.

O que você acha que um garoto recém chegado do interior pensaria numa situação dessas? Como eu poderia saber que vasos sanitários cortam mais do que facas?

Eu apenas apoiei o pé no vaso para amarrar o tênis. Bem, você deve presumir que eu tentei explicar a situação, mas, foi em vão. Fui culpado de cagar trepado no vaso.

Minutos depois alguém me pediu para pegar caixas de papelão para embalar peças, fui até a esquina para atender o pedido e nunca mais voltei.

Veja, eu era tão importante para aquele lugar que nunca se preocuparam em perguntar porque desapareci. Lá se foram meu R$ 5,00 por semana.

Aprenda com as experiências e use as lições no futuro.

Mas o que tem a ver essa história tosca com experiências e lições no futuro?

Embora ser acusado de uma coisa que você nunca cometeu seja algo ruim, existe por outro lado, uma coisa boa:  descobrir que nunca se deve cagar trepado.

Aquele senhor tinha razão, isso pode te matar. Pesquise na internet a palavra chave: mulher morre ao trepar em vaso e você verá que ele estava certo (Aviso: tem cenas fortes). Se você faz isso, pare agora.

Te peguei! Não foi isso que eu aprendi de verdade. Aprendi que quando você não tem valor em um lugar, você simplesmente vai embora, se ficar, estará ferrando com você mesmo.

Uma empresa perde quando não valoriza e reconhece um bom funcionário, mas, permanecer na organização pode ser como cagar trepado: você corre o risco de um dia se dar mal.

O que fazer então?

Você pode começar simplesmente redefinindo seus objetivos profissionais. Se não sabe como fazer isso, leia este post que mostra o que o administrador deve saber sobre objetivos profissionais.

Se já possui seus objetivos profissionais bem definidos, talvez esteja na hora de buscar uma nova oportunidade, portanto elaborar um bom currículo de administrador(a), talvez seja uma ótima forma de começar.

O que é realmente importante é utilizar as experiências profissionais passadas pra montar um quadro geral do seu crescimento.

O resultado destes momentos importantes em sua carreira, ajudarão a definir o que você espera de um novo trabalho.

Você pode utilizar algo que construímos para montar esse quadro: A ferramenta de autoanálise da caminhada profissional. Clique aqui para baixar autoanalise da caminhada profissional.  

Hora de dar tchau!

Muito bem! Espero que tenha entendido que o mais importante é utilizar as lições do passado para errar menos no futuro. E não se esqueça, jamais trepe no vaso sanitário.

Você pode ter achado meu texto grosseiro, mas, tente ver por outro lado, preciso ser mais autentico ao escrever.

Eu quero muito compartilhar ideias e experiências, mas, preciso ser honesto e mostrar a realidade.

Portanto, se gostou do texto, comente e compartilhe, se não gostou, comente e compartilhe assim mesmo, desta forma, seus amigos lerão seu comentário.

Um forte abraço.